POESIA & ESCRITA. 

Técnologia e Ciência Vão Mudar o Mundo

Técnologia e Ciência Vão Mudar o Mundo


                                                Empressoras 3D

A impressão em camadas de material base com aglomerantes é o processo de impressão 3D mais antigo, no entanto continua a ser bastante usual. Trata-se de um equipamento que contem um tabuleiro com uma camada de um material base em pó e em que a cabeça de impressão deposita o aglomerante. Segue-se uma nova camada de pó e nova impressão do aglomerante e assim sucessivamente. No final a peça é retirada do pó e esse mesmo pó pode ser reutilizado.

 

                         Hospitais Imprimem Réplicas de Orgãos em 3D

As impressoras 3D poderão um dia vir a imprimir orgãos humanos funcionais, mas enquanto a tecnologia vai tentando atingir esse objectivo as impressoras 3D começam já a ser de grande utilidade para os médicos e cirurgiões, permitindo criar réplicas à escala real de orgãos que tenham que ser operados ou transplantados.
Embora hoje em dia a tecnologia nos permita ver o interior do corpo humano em pormenor, graças a sistemas como a ressonância magnética, a interpretação da informação - mesmo quando visualizada numa representação 3D - é sempre algo que apenas está "no ecrã". Graças às impressoras 3D, é agora possível imprimir réplicas dos orgãos dos pacientes, que podem até incluir os vasos sanguíneos num orgão transparente, para que os cirurgiões tenham uma melhor percepção do que irão encontrar e estudar a melhor forma de realizarem a operação.
Talvez um dia a tecnologia permita que até este tipo de operações possa ser feito de forma completamente automática, realizada com a precisão submilimétrica que uma máquina pode ter. Mas até que tal seja possível, todas as ferramentas que vierem diminuir as probabilidades de os cirurgiões se depararem com surpresas inesperadas (e indesejadas) serão sempre bem vindas.

 

                           Impressora 3D será capaz de imprimir órgãos

A empresa de software Autodesk se uniu com a firma de bioimpressão Organovo para criar impressoras 3D que possam trabalhar com tecido humano. O plano imediato é criar órgãos para serem usados em pesquisas científicas. Mas as duas empresas acreditam que, com o avanço da tecnologia, eles possam substituir órgãos de verdade em transplantes.

A Organovo foi a primeira empresa a criar impressoras 3D capazes de trabalhar com material biológico, mas para produzir estruturas funcionais, precisa de softwares específicos. Afinal, não é simples replicar as estruturas complexas de órgãos.

"Temos o material, mas não temos o design", explica o diretor do Laboratório de Mecânica Criativa da Universidade de Cornell, Hod Lipson. Ele se refere à impressora NovoGen MMX Bioprinter, que é capaz de transformar células tronco de um doador em tecido humano. Estima-se que mais de cinco anos serão necessários entre o desenvolvimento dessa tecnologia e seus testes clínicos.

                     Tecnologia pretende imprimir órgãos humanos em 3D

Pesquisadores da Universidade Heriot-Watt, localizada no Reino Unido, desenvolveram um processo de impressão 3D utilizando células-tronco humanas.
Com essa tecnologia, os cientistas pretendem criar tecidos humanos tridimensionais em laboratório. O objetivo do projeto é eliminar a necessidade de doação de órgãos e problemas de rejeição entre pacientes.
Através de um líquido contendo células-tronco embrionárias, adicionado em uma impressora com uma microválvula, foi possível imprimir células vivas em uma placa de petri. Ao serem impressas, as partículas vivas se uniram e formaram uma nova célula minúscula. O efeito é natural, já que as células-tronco embrionárias podem se replicar e originar qualquer tipo de célula do corpo humano.
De acordo com o pesquisador responsável pelo estudo, Will Shu, as células-tronco embrionárias são apontadas como fontes de tecidos substitutos, e podem reparar quase tudo, de corações defeituosos a lesões na espinha. Esta é a primeira vez que essas células 3D foram impressas, porém ainda falta muito trabalho até a minúscula partícula se tornar o primeiro órgão impresso na história da ciência.

  

 

 

Gostei desse carro. Imprime para mim?

Um veículo batizado de Urbee foi o primeiro criado a partir de uma impressora 3D. O automóvel de 544 kg e 3 m de comprimento custou cerca de 2,5 mil horas aos criadores apenas para a produção de sua carcaça. Motor, rodas e outros elementos foram montados após este processo.

 

 

O carro pode transportar duas pessoas e é sustentado por três rodas, sendo duas frontais e uma traseira. Segundo a Kor Ecologic, empresa que desenvolveu o veículo, o Urbee é pequeno e muito econômico, podendo alcançar a "incrível" velocidade de 65 km/h com seu motor de 10 Cv. Produzido sob encomenda, o automóvel custa R$ 50 mil.

 

                                                 Brincando de casinha

Exatamente o que pareceu: uma impressora 3D capaz de imprimir casas. Batizada de Contour Crafting, ela é instalada no terreno onde a moradia será fabricada. A máquina é capaz de construir muros e paredes utilizando várias camadas de concreto. É possível acrescentar encanamentos e fiações elétricas.

A máquina permite construir uma casa em 20 horas (Foto: Reprodução/YouTube)

Em apenas 20 horas uma casa é montada, apenas sem as portas e janelas. Como se não bastasse, seu criador, Behrokh Khoshnevis, afirmou que é possível programar a máquina para pintar paredes e adicionar telhas à construção de maneira robótica.

 

Fonte Internet:

Por Eccel

 

Translate this Page
Copa do Brasil.
Qual Clube Será Campeão?
Internacional
Flamengo
Gremio
Corinthians
São Paulo
Atlético MG
Palmeiras
Outro Time.
Ver Resultados

Rating: 2.6/5 (1854 votos)




ONLINE
2




Partilhe esta Página